Mercosul: integração em crise? – tentando entender.

Na reunião de Chefes de Estado do Mercosul, em 2007, o presidente Lula defendeu a unidade do bloco e cobrou de seus colegas presidentes mais rapidez nas decisões.

   

mercosur.jpg

Chegou a comparar o Mercosul a “um filho feio que ninguém quer” e apontou a pressão de “inimigos internos e externos” como responsável pela lentidão na concretização dos acordos, dizendo que os presidentes devem fazer valer seus mandatos, sem ceder a um ou outro setor, mas mantendo o foco no conjunto da economia.

Afirmando que o bloco, em parte, não avança por causa dos próprios países membros, Lula exemplificou mostrando como as divergências entre a Petrobras e as estatais petrolíferas da Venezuela e Bolívia foram resolvidas por decisão política dos presidentes dos três países. 

——————————————

Divergências na América do Sul 

É certo que as divergências entre os países do continente são muitas. Algumas delas históricas, como a perda  boliviana de acesso ao mar após a derrota na Guerra do Pacífico, travada contra o Chile no século XIX. O tema é de suma importância para o governo boliviano por se tratar de questão estratégica. Somente a Bolívia e o Paraguai, na América Latina, não têm saída para o oceano.  

Em outras, o conflito é recente, como o caso entre Argentina e Uruguai que foi desencadeado pela questão ambiental provocada pela instalação de duas fábricas de celulose no Rio Uruguai, na fronteira argentina. O assunto tem rendido problemas à integração do Mercosul, haja vista que os dois países são membros do bloco.  

Existem também os incômodos provocados pelas posturas nacionalistas da Venezuela, Bolívia e Equador. Esses países passam por crises políticas internas que afetam de alguma forma suas relações com os vizinhos. Fora as questões contratuais com a brasileira Petrobras, a nacionalização das reservas de gás e petróleo na Bolívia criou risco de queda de fornecimento de gás para Brasil e Argentina.   

As revisões das Constituições desses países, que ameaçam o rompimento com a alternância normal de poder e a quebra dos procedimentos democráticos, geram resistência dos vizinhos à entrada deles no Mercosul. Hugo Chávez se queixa e cobra dos parlamentares brasileiros e do Paraguai a longa espera pela aprovação do protocolo de adesão de seu país ao Mercosul.  

A personalidade belicosa de Hugo Chávez também desperta preocupação, não só por conta do armamento pesado que vem comprando nos últimos meses como pela forma com que vem interferindo na campanha de candidatos em eleições de países sul-americanos, como Peru, México e ultimamente Argentina.   

Há ainda a polarização que leva um grupo de países na América do Sul a buscar acordos bilaterais de livre comércio com os EUA. Nesse sentido, Chile, Peru e Colômbia se opõem ao discurso antiamericano da Venezuela e da Bolívia. O Brasil adota uma terceira posição que é a de só negociar com os EUA em conjunto com os demais sócios do Mercosul.   

Mas os conflitos e os desencontros fazem parte do processo, como aprendemos com os europeus, que passaram por períodos de grandes dificuldades e venceram pela negociação persistente que resultaram na União Européia. 
 
Uma integração bem sucedida deve promover a distribuição equilibrada de benefícios e alguns países exercem um papel crucial nesse processo. Na União Européia foram a Alemanha e França; no continente sul-americano o eixo da integração é formado por Brasil e Argentina, embora não se resuma a eles. 
  

Aprendemos também com os europeus que a prática da negociação ponderada é importante para ganhar coesão e harmonia, considerando que entre os vizinhos há economias menos industrializadas e estruturadas. Há momentos em que os países em melhor situação precisam aceitar a redução dos próprios benefícios, reconhecendo as insuficiências dos demais, para poder incorporá-los ao desenvolvimento regional.

——————————————

 Fonte: Educação 24 horas – www.educacao24horas.com.br?origem=e23 

——————————————

Uma resposta

  1. […] Mercosul: integração em crise? – tentando entender. […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: